Skip to main content

Emprego Sustentável

Autor: 
Ana Rita de Paula e Carmen Leite Ribeiro Bueno
Resumo: 
O desafio que a humanidade tem de enfrentar diante da pobreza e degradação ambiental que impedem que um grande número de pessoas tenha acesso aos recursos básicos de sobrevivência, dado que têm poucas chances de ingressar e permanecer no mercado de trabalho exige uma mudança radical na forma como o mundo empresarial compreende a diversidade humana. A partir de conceitos como desenvolvimento sustentável, responsabilidade social e qualidade de vida, os autores propõem o conceito de emprego sustentável. Este conceito relaciona-se aos princípios do desenvolvimento holístico das pessoas e das comunidades moradoras do entorno da empresa, utilizando o tripé da sustentabilidade, pressupondo o desenvolvimento holístico da pessoa e do seu entorno. Este desenvolvimento deve alcançar o grau ótimo de empregabilidade do sujeito, na dimensão profissional e a sua realização e satisfação na dimensão pessoal. Isto se constitui em um desafio para o nosso tempo, implicando em geração de renda suficiente para uma vida digna, sem comprometer a geração de empregos para os demais trabalhadores no momento atual e para as gerações futuras. Quando se fala de emprego sustentável é necessário ultrapassar a ideia de trabalho meramente decente, adotando uma administração holística que assume responsabilidades de promoção da pessoa e desenvolve políticas inclusivas de gestão. A adoção dessas políticas pressupõe transformações importantes desde os princípios de recrutamento e seleção até a concepção e o desenvolvimento de carreira. Pressupõe também a promoção de geração de renda e a adoção de práticas trabalhistas que vão além do mero respeito à lei. O reconhecimento e o respeito às diferentes necessidades e talentos dos colaboradores leva a organização empresarial holística a adotar sistemas de suporte, ou seja, medidas, mecanismos e equipamentos para que o colaborador tenha viabilizado e facilitado seu trabalho por meio de apoios para a sua realização profissional. Este modelo de gestão também se compromete com o desenvolvimento da comunidade do entorno e o envolvimento, com poder de decisão, por parte de todos os membros do grupo social é o segredo para sua promoção e emancipação. Discutindo a importância do trabalho para a promoção e desenvolvimento da pessoa e das comunidades, diante de sua face de alienação e seu potencial de emancipação humana, apresenta-se o modelo de gestão da diversidade nas corporações, desenvolvido pela ONG SORRI-BRASIL, adotando-se como exemplo sua aplicação no campo da atenção às pessoas com deficiência. Este modelo foi construído a partir de dois princípios: a oferta de tratamento igualitário sob o ponto de vista dos direitos humanos e da justiça social e a busca pela individualização do tratamento a cada pessoa, atendendo a sua singularidade. Este Programa está fundamentado em três linhas de ação: promover a igualdade de oportunidades com igualdade de condições; promover e valorizar a diversidade reconhecendo e respeitando as diferenças e aprender com as diferenças e crescer em função delas. Por meio deste artigo os autores esperam estar abrindo possibilidades de reflexão e construção gradativa e participativa do conceito de emprego sustentável, contribuindo para a transformação da realidade de gestão de pessoas no Brasil.
AnexoTamanho
Artigo_Emprego Sustentavel_SORRI-BRASIL_01.07.2012.pdf679.46 KB
Unidades: